Poemas de uma menina que resgatou a si mesma das ruas

| Por | EM

A obra

Quando criança, conviveu com famílias desestruturadas, vida nas ruas e todo tipo de sofrimento. Não muito diferente do que passaram e passam milhões de meninas, todos os dias. Mas Claudenice se salvou. E a base de sua salvação foi a palavra: a palavra que se junta a outra, e a outras, e contam histórias, e rimam dor com flor…
Claudenice descobriu a literatura: primeiro, vinda dos outros, exemplo. Depois, saída de si mesma: seiva. Estes poemas preenchem uma lacuna que Claudenice carregou dentro de si, durante muitos anos. E agora, poetisa, transforma a escuridão do passado em jogos de luz e sombra.


A autora

Claudenice Sisto nasceu em Catanduva, SP, e hoje vive com a família em Olímpica, onde é secretária da Academia Olimpiense de Letras. Casada, dois filhos, publicou em 2012 seu primeiro livro, dedicado à poesia. E se prepara para o curso superior emLetras.

Comentários

Não há comentários.

Adicionar comentário